Receita de Pernil de Réveillon

Receita de Pernil de Reveillon
Receita de Pernil de Reveillon

Pernil de Reveillon

Prepare esta deliciosa receita de Pernil de Reveillon para sua ceia de Natal
Tempo de Preparo 2 hrs
25 mins
Tempo Total 2 hrs 25 mins
Ocasião Almoço, Ceia, Ceia Natalina, Jantar
Cozinha Europeia
Porções 20 Porções

Ingredientes
  

  • 3 kg Pernil Suíno
  • 6 dentes de Alho
  • 2 unidade de Cebola
  • 4 unidades de Limão
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino Branca a gosto
  • Azeite a gosto
  • 1/2 xícara de chá de Mostarda
  • 1/2 maço de Cheiro verde
  • 1/2 unidade de Abacaxi

Passo a Passo
 

  • Fure todo o pernil e reserve;
  • Bata no liquidificador o restante dos ingredientes, exceto o abacaxi, e espalhe essa pasta por todo o pernil;
  •  De preferência, tempere o pernil 6 horas antes de assá-lo;
  • Unte uma assadeira com óleo e coloque o pernil junto com o caldo;
  • Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido;
  • Deixe assar por 1 hora. Retire o papel alumínio, distribua as rodelas de abacaxi ao redor e deixe assar por mais 1 hora.
Palavras-chave dessa receita Pernil com abacaxi, Pernil com batata, Pernil com laranja e mel

O Pernil é a proteína que não pode, jamais, faltar na ceia de Natal. É considerado um dos pratos principais da ceia e por isso preparamos esta receita super deliciosa de Pernil de Réveillon.

Sendo assim, conheça um pouco mais sobre a origem deste prato tão saboroso e esperado do ano e as diferenças entre Chester, Pernil e Peru.

Como se originou o Pernil de Réveillon

A tradição do Pernil de Réveillon vem dos Estados Unidos. Na década de 1950 os pernis de porcos defumados começaram a ser importados para o Brasil. Os brasileiros logo batizaram a novidade, e o nome pegou.

Tradicionalmente, o pernil de réveillon é preparado com frutas ou marinado em outros ingredientes doces, o que cria um contraste agradável com a carne salgada do porco. “A carne de porco, por si só, já combina muito bem com o agridoce.

O pernil de réveillon, especialmente, por ser uma carne salgada, defumada e forte”. A dica de alguns chefs, no verão, é usar as frutas, que dão frescor ao prato. “O pernil de réveillon pode ser acompanhado tanto com frutas secas como com batatas. O ideal é balancear o ácido e doce, mas todas podem acompanhar”.

Aprenda a diferenciar Pernil, Chester e Peru

Eles são a estrela da ceia de Natal, mas, na hora de escolher o tipo de carne para a ceia de Natal, é bastante comum que muitos acabam se atrapalhando na hora de escolher a carne ideal e realizar o preparo para a ceia. É importante e necessário compreender as características e diferenças de cada um dos tipos de carnes – e como deixá-los ainda mais saborosos.

Pernil

Em geral, o pernil de réveillon é vendido desossado e pré-cozido, demandando apenas uma marinada – em geral, feita com ingredientes como melado de cana, suco de laranja com mel, vinho branco com especiarias, mostarda com gim ou vodca, ou ainda suco de maracujá.

Dica:

Para melhor assá-lo cubra-o com papel-alumínio. Quando estiver assado, retire o papel alumínio e coloque a carne no forno novamente para dourá-lo, regando com a marinada escolhida.

Chester

O Chester não é um peru cozido, nem um animal mítico (o que muitos pensam), mas sim o resultado do cruzamento de várias espécies de frango escolhida pelo mercado. O nome vem de “Chest”, peito em inglês – bastante compreensível, já que 70% da carne do animal é composto por peito e coxa. Como o nome é marca registrada, outras marcas usam como sinônimos a expressão “aves natalinas” para a venda.

Dica:

Assim como toda e qualquer ave, o Chester também necessita de cuidados na hora de assar para não ficar ressecada: deixar a ave marinando antes de assar é uma medida para deixá-la mais suculenta, assim como recheá-la com farofa antes de levar ao forno. Assim como o Peru, ele em geral já é vendido com tempero – lavá-lo em água corrente antes de preparar pode remover um pouco do sabor “da fábrica”.

Peru

Símbolo das festas natalinas por conta de seu tamanho inigualável. Não é preciso ter pânico, apenas preparar uma boa estratégia. Para garantir sucesso na ceia, descongele a ave na geladeira um ou dois dias antes do preparo.

Dica:

Para assar, considere primeiro o peso e depois o recheio que será posto ou não – em média, costuma-se calcular pelo menos uma hora para cada quilo de carne. Para garantir um peito macio e carne saborosa, não esqueça de ir regando a ave com a marinada de tempos em tempos.

Para saber se está pronto para servir, confie na sua faca de cozinha do que no termômetro de cozinha que, em geral, vem pregado na ave: espete a lâmina na parte mais grossa da coxa e verifique a cor do líquido que escorrer. Se estiver transparente, então já está pronto para servir. Mas se estiver rosado, deve voltar para o forno.

Com esta receita e dicas incríveis, será impossível não realizar uma ceia memorável e repleta de preparos deliciosos, e para mais receitas, basta acessar a Achou Gastronomia e tornar este um momento ainda mais único e especial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Avalie essa receita