Receita de Bolo Fofo

Receita de bolo fofo
Receita de bolo fofo

Bolo Fofo

Prepare a deliciosa receita de bolo fofo para um café da manhã bem saboroso
Tempo de Preparo 40 mins
Tempo Total 40 mins
Ocasião Aniversário, Breakfast, Brunch, Café da Manhã, Café da Tarde, Casamento, Festas Juninas, Lanche, Sobremesa
Cozinha Romana
Porções 12 Porções

Equipamentos ou Utensílios

  • Forno 180 °C
  • Batedeira

Ingredientes
  

  • 2 xícaras de chá de Açúcar
  • 3 xícaras de chá de Farinha de trigo
  • 4 colheres de sopa de Margarina
  • 3 Ovos
  • 1 e 1/2 xícara de chá de Leite
  • 1 colher de sopa de Fermento em pó bem cheia

Passo a Passo
 

  • Bata as claras em neve e reserve;
  • Misture as gemas, a margarina e o açúcar até obter uma massa homogênea;
  • Acrescente o leite e a farinha de trigo aos poucos, sem parar de bater;
  • Por último, adicione as claras em neve e o fermento;
  • Despeje a massa em uma forma grande de furo central untada e enfarinhada;
  • Asse em forno médio 180 °C, preaquecido, por aproximadamente 40 minutos ou ao furar o bolo com um garfo, este saia limpo.
Palavras-chave dessa receita Bolo fofo, Bolo fofo de cenoura, Bolo fofo de chocolate, Bolo fofo de fubá, bolo fofo de laranja

O bolo fofo, é um verdadeiro sucesso, seja em festas de aniversário, casamento, confraternizações, noivados. Há sempre quem diga que festa sem bolo não é festa. Atualmente, é possível encontrar uma variedade de tipos de bolos, seja bolo fofo de cenoura, bolo fofo de chocolate, de laranja, banana ou até mesmo de limão e das mais diversas formas, desde os mais confeitados. Como por exemplo, chocolate com cobertura e de casamento. Conheça um pouco mais sobre esta deliciosa sobremesa.

Origem do bolo fofo

Acredita-se que a origem dos bolos tenha sido no Egito Antigo na forma de pães adoçados com xarope de frutas, tâmaras e passas. Os gregos e romanos o aperfeiçoaram onde eram oferecidos um preparado redondo de mel e pão, coberto de velas acesas, que simbolizava a lua cheia, símbolo de Ártemis, deusa da fertilidade, caça e maternidade. Porém a real diferença entre pães e bolos só veio a ser caracterizada durante o Renascimento.

O primeiro bolo de andares que se tem notícia, teria sido feito para o casamento de Catarina de Médici com Henrique II da França em 1533. Em 1568 na Alemanha, no casamento de Guilherme da Baviera com Renata de Lorena (França), o bolo tinha mais de 3 metros de altura e dele saiu Ferdinando da Áustria. No reinado da Rainha Vitória I do Reino Unido houve muitas festa com bolos de até 200 kg com 2 metros de altura.

As velas colocadas em cima do bolo também surgiram na época dos deuses antigos, pois as pessoas acreditavam que a fumaça delas tinham o poder de proteger o aniversariante para o ano vindouro. Na modernidade, a tradição mudou de objetivo, propondo ao aniversariante apagar todas as velinhas de uma só vez, fazendo um pedido, que só se realizaria se fosse mantido em segredo.

Com o passar dos anos, os bolos vieram ganhando várias versões, nos dias hoje encontramos bolo rocambole, floresta negra, Petit Gâteau, Red Velvet, Bolo Inglês e mais uma enorme variedade de receitas que hoje fazem parte do nosso dia a dia, assim como o bolo fofo, e não somente em eventos comemorativos, até porque, quem não gosta de um bolo fofo bem preparado, não é mesmo?

Bolo no Brasil

O primeiro bolo de farinha a adaptar-se no Brasil, foi o pão-de-ló, de origem portuguesa. Rapidamente, tornou-se bastante popular, e até os dias de hoje, é considerado um dos preferidos para bolos recheados. Antigamente, e sobretudo em Portugal, era hábito consumir pão-de-ló em fatias, torradas, acompanhando o chá, café ou vinho do porto.

De fato, os imigrantes europeus tiveram um enorme influência nos hábitos brasileiros, inclusive na confeitaria. Ingredientes, técnicas e receitas foram introduzidas a partir do século XX.

Com o passar do tempo, passaram a aportar no Brasil os “bolos estrangeiros”, especialmente os europeus e americanos. Do Velho Mundo, o bolo fofo de chocolate era o mais querido; já dos Estados Unidos, era o de caramelo. Todos os preparos tinham um toque português nos ingredientes, tais como farinha de trigo, ovos e especiarias.

Com o tempo, produtos brasileiros ganharam espaço entre os ingredientes, o que fez surgir o bolo de fubá, coco e mandioca. Esta era usada in natura, ralada ou em subprodutos como a puba, por exemplo, chamada de carimã – uma massa extraída da mandioca fermentada. Após, foram seguindo o uso de leite condensado, creme de leite, marshmallow, sucos de fruta e até mesmo o guaraná.

A população brasileira sempre relacionou o bolo desde suas apresentações mais simples, como algo especial e fora da rotina. Servir um pedaço de bolo é sinônimo de amizade e com os sabores das receitas da Achou Gastronomia essa tradição fica ainda mais deliciosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Avalie essa receita