Imagina agora, pequenas esferas verdes que explodem na sua boca e liberam um líquido delicioso, gerando uma explosão de sabor e uma experiência diferenciada. Isso parece descrever uma ova de peixe rara (caviar) ou uma invenção da cozinha molecular, mas não é. Trata-se de uma frutinha natural preenchida por pequenos gomos arredondados chamados de limão-caviar. 

Mas o  que é o limão-caviar? É um pequeno limão de aproximadamente 10 centímetros, fino, alongado, de origem oceânica e que está começando a ganhar espaço na gastronomia brasileira. Pode ser encontrado com diversos nomes, dentre eles “Limão-caviar” (pois é uma fruta constituída de pequenas partículas que se assemelham às ovas do caviar, os quais são cheios de sucos de limão), “Caviar cítrico” (por ser uma fruta cítrica muito especial, com características muito peculiares) e “Finger Lime” (ou, traduzindo para o português, “dedo limão”, por ter o formato alongado de um dedo). 

Por ser muito rara por aqui o preço da fruta é muito alto. O quilo do limão-caviar é vendido por mais de R$ 1.000,00 enquanto o preço do quilo do limão-tahiti é de aproximadamente R$ 6 a R$ 10. Os preços devem baixar nos próximos anos, já que alguns produtores brasileiros estão investindo nessa espécie de limão.

Uma das pioneiras no cultivo por aqui é Deborah Orr, da DRO ervas e flores. Para 2020, porém, Deborah prevê produção de 300 mudas. As árvores levam tempo para amadurecer, mas parecem ter se adaptado bem.

As pequenas esferas de suco de limão são visualmente atraentes, além das verdes, há espécies rosadas e avermelhadas, e os cozinheiros profissionais costumam usá-la na finalização de pratos. Até porque, o preço é muito elevado para produção em grande quantidade.