Uma marca dinamarquesa de picolés resolveu mudar o nome de um produto, no qual era denominado de “Eskimo”, pois o nome lembra os povos inuítes e outros povos Árticos que tiveram um “passado de humilhação e tratamento injusto”.

A marca do picolé, Hansens Is, publicou em seu facebook que a decisão veio após os debates públicos sobre as desigualdades em relação às minorias e aos povos indígenas.

“Após uma reflexão cuidadosa, decidimos dar um nome mais apropriado”

https://www.facebook.com/hansensis/photos/a.318867651540413/3139981049429045/?type=3

Uma deputada que representa a Groenlândia – território dinamarquês que possui uma população de cerca de 55 mil habitantes, em sua maioria inuítes – no parlamento da Dinamarca, Aaja Chemnitz Larsen, recebeu a decisão com uma grande satisfação, visto que o termo significa “devorador de carne crua”. Esse significado ainda é bem discutido, pois a etimologia da palavra ainda é objeto de debate entre os linguistas.

Por sua vez, outra marca de sorvetes, Premier Is, declarou que não possui a intenção de trocar o nome de um de seus produtos (“Kaempe Eskimo” – “esquimó gigante”).