Receita de Pudim Tradicional Lisinho

Receita de pudim tradicional lisinho
Receita de pudim tradicional lisinho

Pudim Tradicional Lisinho

O pudim tradicional lisinho feito a base de leite, o que o torna em uma sobremesa perfeita e ideal para saborear após um almoço ou jantar.
Tempo de Preparo 20 mins
2 hrs
Tempo Total 2 hrs 20 mins
Ocasião Aniversário, Café da Manhã, Café da Tarde, Dessert, Lanche
Cozinha Francesa
Porções 12 Porções

Ingredientes
  

  • 2 latas de Leite condensado
  • 4 Ovos
  • 2 e 1/2 xícaras de chá de Leite

Passo a Passo
 

  • Preaqueça o forno a 160 ºC (temperatura baixa);
  • Em uma tigela pequena, quebre um ovo de cada vez e transfira para outra tigela maior. Mexa com o batedor de arame para misturar as claras com as gemas. Junte o leite condensado e misture bem;
  • Acrescente o leite aos poucos, mexendo delicadamente com o batedor, apenas para misturar — evite fazer movimentos bruscos para não incorporar ar. Os furinhos no pudim são bolhas de ar, por isso, mexa delicadamente mesmo. Deixe a massa do pudim descansando enquanto prepara o caramelo — essa pausa é essencial para eliminar possíveis bolhas de ar e garantir um pudim lisinho.
Palavras-chave dessa receita Bolo Pudim, Pudim ao leite, Pudim com furinhos, Pudim de chocolate, Pudim de doce de leite, Pudim de morango, Pudim de pavé, Pudim lisinho, Pudim tradicional

Seja ao leite, de coco ou ao leite condensado, umas das maiores sobremesas que possui mais ligação com brasileiro é, sem dúvidas, o pudim tradicional lisinho. Apesar de alguns indícios apontarem Portugal como seu berço, o pudim é considerado um dos orgulhos e paixões nacionais. E é claro que a receita deste doce, não poderia faltar aqui na Achou Gastronomia, não é verdade? Então, que tal nos aprofundarmos e conhecer um pouco mais sobre a história desta deliciosa sobremesa? Veja a seguir como se originou o pudim tradicional lisinho.

História do pudim tradicional lisinho

O sabor do pudim pode ser considerado algo incontestável do quão deliciosa é esta sobremesa, e em relação à sua origem, há várias dúvidas. Os portugueses afirmam ser os criadores do pudim, no século XVI, porém há várias controvérsias, pois historiadores afirmam que não tem como saber exatamente onde e nem quando esse doce foi inventado.

Outras histórias relatam que o pudim foi inventado por um abade português (cargo religioso que está acima do monge). Os relatos dão conta de que ele não divulgava sua receita secreta para ninguém que ousasse perguntar ou pedir. Com o sucesso do doce entre a população, ele pensou em fazer uma competição com outros confeiteiros, para ver se algum deles conseguia fazer o pudim de forma perfeita.

Por fim, ninguém sequer conseguiu acertar no ponto ideal da receita do pudim tradicional lisinho, porém, já tinham uma ideia de como chegar a algo relativamente próximo. A receita original só foi revelada após a morte do abade, quando seu caderno de receitas foi encontrado, por acaso. Bem, se é apenas uma lenda ou não, é impossível afirmar.

A primeira vez que se teve registro de uma receita de pudim no Brasil, foi no ” O Cozinheiro Imperial”, primeiro livro de cozinha editado no país, de 1840. A receita era de pudim de nata. Porém, a forma de preparo de hoje em dia dá receita é preparada com leite condensado.

No dia 12 de maio, é comemorado o Dia Nacional do Pudim. Porém, não há registros de quando, nem do porquê de a data ter sido criada. Em outros países, como nos Estados Unidos (cujo tem um dia marcado para praticamente tudo), a iguaria também tem seu valor – como no dia 12/2, quando é celebrado o Dia Nacional do Pudim de Ameixa, incrível não é mesmo?

Curiosidades sobre o pudim tradicional lisinho

Todo pudim deve ser assado em banho-maria, que é colocar a forma do pudim dentro de outra forma maior com água fria e só depois deve ser levada ao forno. O motivo é para evitar que o pudim fique talhado ao invés de ficar cremoso.

O pudim que murcha é aquele que leva ovos na receita e que é assado em alta temperatura. Os ovos incham e depois murcham, sendo assim, para evitar que isto aconteça, asse o pudim em temperatura média.

Se seu pudim quebrou ao ser desenformado, mais uma vez a culpa foi do cozimento errado. Ele deve ser cozinhado em banho-maria e lentamente, em temperatura média/baixa para que o calor seja distribuído por todo o pudim por igual.

Para saber se o pudim tradicional lisinho ficou no ponto, depois que tiver passado quase todo o tempo recomendado na receita, abra o forno, mantenha o pudim ainda dentro do forno e espete-o com um garfo ou um palito de madeira. Se sair um pouco úmido ou seco, significa que já está pronto. Se ainda parecer molhado, deixe mais um pouco assando.

Gostou da receita, conhecer um pouco da origem do pudim tradicional lisinho e das dicas de como melhorar ainda mais sua receita? Agora, para mais receitas, história e dicas incríveis para sua receita, basta acessar a Achou Gastronomia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Avalie essa receita