(Fonte: Beatriz Araújo.)

Ocorrendo anualmente no Serviço Social do Comércio (SESC) de Iparana, o Encontro Povos do Mar chegou na sua 9ª edição neste mês, entre os dias 22 e 26. Aberto ao público e com uma programação recheada de atividades, que reúne vivências, oficinas e espaços para histórias de vida; o projeto visa valorizar a cultura e os saberes das comunidades litorâneas nativas do Ceará.

Durante o evento, representantes das 14 etnias dos povos costeiros se hospedam no Hotel Ecológico, os quais são desde rendeiras e pescadores, até mestres de cultura; com o objetivo principal de compartilhar seus conhecimentos e costumes com os participantes, de modo a dar visibilidade ao que estas comunidades possuem: a sabedoria do mar.

Nesta edição, a programação apresenta sua grade dividida em 5 vertentes: Sabores, Saberes e Saúde; Feito à Mão; Meio Ambiente e Sustentabilidade; Cantos, Danças e Brincadeiras; e Dragões do Mar. Cada qual contempla os diversos aspectos da vida litorânea desses povos. Para saber mais sobre o que ocorrerá no encontro, veja aqui a programação completa.

Vivência prática do evento

Nossa editora, Beatriz, resolveu aproveitar o evento como um todo e foi ontem de manhã já para o local, para ter uma imersão na vida dos povos do mar; e hoje comentou conosco: “Acredito que a pluralidade desse evento é uma das principais coisas que o fazem possuir um caráter tão atraente e enriquecedor. É realmente precioso encontrar toda essa gente, vinda das mais diversas culturas que integram o nosso Ceará e mostrando um pouco de suas próprias histórias de vida, o que por si só, é um dos maiores tesouros que nós possuímos enquanto sociedade”.

Além disso, a Bia destacou acerca da diversidade entre os costumes de cada tribo de indígenas presentes no evento, como as diferentes roupas e pinturas corporais, prezando pela caracterização física da cultura a qual representavam, que surpreendeu a nossa editora, que comenta nunca ter visto uma valorização tão forte da vida dos povos, o que deixou, para ela, evidente o porquê do nome do evento.

Uma das vivências a qual participou, que ocorre na Barra do Ceará em si, trata-se de um passeio guiado pelo Rio Ceará, no qual o Alberto, dono do restaurante Alberto’s Restaurante, conta as histórias de vida dele e do estabelecimento, o qual data da década de 60. É interessante ressaltar que esse restaurante já foi tombado como marco histórico do estado e, no local, há uma placa afirmando que se trata do marco zero da região.

Voltando para o evento em si, notou-se que várias atividades ocorrem ao mesmo tempo, como oportunidades para andar de kite ou oficinas de cunho gastronômico. A Bia ressalta que há uma grande variedade destas, tanto de comida, como sobre artesanato de produtos famosos na localidade. Nossa editora participou de uma oficina de moqueca de arraia e, novamente, ressalta a grandiosidade do evento no quesito da valorização histórica a qual se compromete.

Por fim, ela destaca a famosa barraca, uma “tapiocaria”, onde são feitos beijus (um tipo de tapioca tradicional do Nordeste) com bastante coco, os quais são assados na pedra e servidos à vontade entre os visitantes. Neste local, eles também servem café servido diretamente na quenga do coco, o que traz um sabor diferente e delicioso para a bebida.

Não pode se deixar de comentar sobre a estrutura do evento, que é muito segura, já que apresenta policiais e agentes do corpo de bombeiros a postos para qualquer imprevisto. Uma peculiaridade do ambiente fica a cargo das diversas redes espalhadas pelo local, principalmente abaixo de árvores, para que as pessoas possam descansar um pouco enquanto aprecia a uma boa sombra.

Esse foi o relato da Bia! E você, já se aventurou pelo encontro? Conte-nos como foi sua experiência e o que mais gostou de aprender!

IX Encontro Sesc Povos do Mar

Entre os dias 22 e 26

Local: Sesc Iparana Hotel Ecológico (Av. José de Alencar, 150 – Caucaia)

Aberto ao público.