Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Última atualização:

Sumário

Se você é um amante ou curioso no mundo dos vinhos, esse texto é para você. Com esse guia prático dos vinhos ao redor do mundo, você vai conhecer um pouco mais sobre os vinhos em diferentes países e vai conseguir ter uma melhor noção de como escolher um vinho bom para beber em reuniões com amigos e familiares, ou mesmo, nos seus jantares sozinho.

Como primeiro ponto, algo que é igual para todos os vinhos e é importante que você tenha em mente: para escolher um bom vinho, primeiro defina o tipo que quer beber: tinto, branco, verde, do porto ou rosé; e aí então, escolha a cepa de uva usada na produção do vinho. Pontos como a região de produção e a vinícola fabricante também são importantes, pois influenciam no sabor e nas notas que o vinho venha a ter.

Vinhos Chilenos

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

O país é o 4º maior produtor mundial de vinho e isso se dá por ser cercado pelo mar e por uma cordilheira montanhosa, fornecendo as condições perfeitas para o cultivo de diferentes tipos (ou cepas) de uvas. Além disso, são conhecidos por serem vinhos bons e baratos.

Em geral, o vinho tinto tem um sabor mais intenso, o vinho branco chileno tem sabor mais frutado e o rosé é mais leve. Entenda mais, abaixo:

Conheça os Vinhos Chilenos

Carménère (tinto)

Os vinhos chilenos Carménère são o símbolo do país, com taninos fortes, têm um gosto mais seco e marcante.

Cabernet Sauvignon (tinto)

É o tipo de uva mais popular do mundo, de fácil adaptação e cultivo. Oferece sabores intensos e aromas marcantes de pimentão. São boas opções para harmonizar queijos mais pesados e carnes vermelhas.

Malbec (tinto)

Encorpado e com aroma intenso, o vinho Malbec oferece um sabor mais adocicado e envolvente. São boas opções para acompanhar refeições mais suculentas, como o tradicional churrasco.

Merlot (tinto)

São leves e fáceis de apreciar, é uma excelente escolha para quem está começando a apreciar os vinhos tintos.

Vinhos Brancos

São mais doces, ideais para os paladares iniciantes. Para esses vinhos chilenos, as uvas Chardornnay e Sauvignon Blanc são referência.

Vinhos Rosé

É leve e tem teor alcoólico menor, deve ser apreciado gelado. É o vinho perfeito para curtir na praia, piscina ou nas férias. É um vinho extremamente refrescante, então quem está começando nesse mundo irá achar bem fácil de beber!

Dica de Vinho Chileno

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Vinho Concha y Toro Reservado Cabernet Sauvignon 750ml

Baixa doçura e fortes taninos, esse vinho é bem frutado, complexo e encorpado, com finalização longa. Deve ser servido a 13ºC e combina com churrascos, queijos maduros e massas encorpadas.

Para comprar esse vinho na Amazon, clique aqui.

Vinhos Portugueses

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

Quando se fala em vinho, não tem como não pensar em Portugal e seu famoso vinho do Porto, não é mesmo? Logo nos vem a imagem do Casal Garcia à cabeça e a boca já enche com o sabor desse vinho inconfundível.

Com produção ancestral, os vinhos portugueses estão entre os melhores do mundo, sendo um dos maiores produtores da bebida. Conheça abaixo, um pouco mais sobre os tipos de vinhos portugueses.

Conheça os Vinhos Portugueses

Vinhos Tintos Portugueses

Por ter vinhedos próximos ao Atlântico e serem cultivados há mais de 4.000 anos, os vinhos tintos portugueses se tornaram famosos em todo mundo. Além da variedade enorme de sabores e aromas, têm ótima expressão do terroir, que os tornam únicos e especiais, encontrando excelente equilíbrio entre os tons frutados e a acidez. Os mais antigos são fortes, encorpados e possuem alta complexidade, já os mais jovens transbordam de frescor. Frutas vermelhas, negras e especiarias são as notas mais encontradas.

Vinhos Brancos

Mesmo sendo considerada a pátria dos vinhos tintos, Portugal tem 40% da sua produção em vinhos brancos. Além de saborosos, merecem ser experimentados.

Os vinhos brancos portugueses são leves, trazem tons de frutas cítricas e tropicais e, dependendo do terroir, você pode encontrar uma certa mineralidade.

Vinhos Rosé

São feitos com variedades de uvas tintas, usando um processo especial de fermentação. Se você se pergunta como são feitos os vinhos rosé, eis a resposa: remove-se as cascas das uvas depois de um curto período. Dessa forma, apenas uma pequena parcela da cor típica dos vinhos tintos é passada para a bebida. Além disso, a adstringência típica dos taninos é passada para o rosé, mas apenas um pouco. É esse equilíbrio entre um vinho frutado e com mais taninos (tinto), e um mais leve e límpido (branco) que faz ele tão especial.

Vinhos Verdes

vinho verde não é feito de uma uva diferente, ou resultado de uma mistura especial, mas sim de uma região. Exclusivo de Portugal, vindo do Noroeste, entre os rios Minho e Douro, esse vinho possui características únicas devido ao terroir diferenciado desse lugar. Podem ser encontrados vinhos verdes tintos e rosés, e até espumantes, mas os comuns são os brancos. Eles possuem grande destaque internacional, teor alcoólico baixo, além de serem elegantes e leves. Com acidez e frescor intensos, o vinho verde harmoniza com várias refeições.

Vinho do Porto e Madeira

Por mais que muitas pessoas confundam, os vinhos do Porto e da Madeira são diferentes. Cada qual vem de uma região distinta do país. Entre as diferenças, também, temos a concentração de açúcar, no Porto a variação é maior, superior a 130g/litro, e no Madeira é de 96g/litro. A maturação também difere: no Madeira ela é feita no calor, e no Porto temos o Tawny, que fica mais tempo nos barris, e o Ruby, que fica menos.

Como escolher um bom Vinho Português?

Os vinhos portugueses podem ser do tipo varietal, feito com uma única variedade de uva, ou blend, produzido com duas ou mais castas. Conheça, abaixo, um pouco mais sobre as uvas nativas portuguesas.

Alvarinho

A primeira uva branca a ser engarrafada como varietal. Seus vinhos são encorpados, com aromas complexos e delicados que remetem a limão, pêssego e casca de laranja. Também é usada para fazer vinho verde.

Tinta Roriz

É usada para fazer vinhos tintos robustos, com bastante elegância, trazendo toques frutados e de especiarias à bebida.

Trincadeira

Esta uva tinta faz vinhos com boa acidez, mas não muito alcoólicos. Se amadurecida devidamente, dá as bebidas um toque herbal, apimentado, floral e com complexidade.

Arinto

É bastante versátil, faz vinhos brancos vibrantes, com frescor e acidez, além de toques minerais, maçã e limão.

Touriga Nacional

A principal variedade tinta do país, ela fica no mesmo nível das grandes uvas do mundo, como Pinot Noir e Cabernet Sauvignon. Faz vinhos incríveis, bem estruturados, com taninos destacados, que são, ao mesmo tempo, florais e frutados.

Touriga Franca

É uma das uvas recomendadas para fazer vinho do Porto, esta variedade tinta faz vinhos de coloração forte, com notas florais e taninos aveludados. Suas bebidas ficam melhores quando envelhecidas.

Fernão Pires

Uma das uvas mais cultivadas no país, é bem versátil e faz vinhos aromáticos.

Dica de Vinho Português

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Vinho Português Casal Garcia Verde 750ml

No aroma apresenta notas de frutas cítricas e florais. Na boca é leve, frutado ligeiramente efervescente e muito refrescante.

Harmoniza com aperitivos, saladas em geral, canapés frios, peixes grelhados, bacalhau, frutos do mar, etc.

Para comprar esse vinho na Magalu, clique aqui.

Vinhos Franceses

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

Ah, o país do romance! Claro que não poderia faltar vinho, não é mesmo? Na França, existem vinícolas que trabalham há séculos para desenvolver a melhor técnica de produção.

Conheça os Vinhos Franceses

Vinho Tinto

Os vinhos tinto franceses com certeza irão lhe proporcionar uma experiência incrível. Entre as diversas variedades você vai encontrar texturas, sabores e aromas completamente encantadores! Eles variam de acordo com o tipo de uva e local de produção.

Eles se destacam pela cor vermelho-escura, indo às vezes para o púrpura. Os taninos também são bem acentuados, dando aquele tom de adstringência na boca, além de serem bem frutados e por vezes apresentarem uma acidez interessante.

Vinho Branco

Além de ser uma das principais produtoras de vinho branco mundial, a França possui um dos melhores vinhos brancos do mundo, como é o caso da Chardonnay, produzida na região da Borgonha, que costuma ter corpo médio e ser bem aromática.

Os vinhos brancos franceses também se destacam por ter corpo mais leve e, especialmente, pela sua acidez e frescor; tendo alguns que se caracterizam pelas suas notas de frutas tropicais e quando armazenados em barris de carvalho, podem ter um sabor de baunilha.

Vinho Rosé

Se você deseja experimentar algo diferente, os vinhos rosé franceses são a melhor opção! Leves, eles são refrescantes, e ideais para serem consumidos como aperitivos em festas. Além de possuírem aromas fascinantes e sabores que conquistam qualquer um. Eles devem ser servidos com uma temperatura um pouco mais baixa. De coloração leve, trazem uma boa variedade de aromas e sabores. Eles têm a característica de serem versáteis, refrescantes e deliciosos.

Vinhos Franceses com base em suas Uvas

Muitas pessoas preferem escolher o vinho com base nas uvas da qual ele é feito. Contudo, os vinhos franceses geralmente não vêm com o nome das uvas no rótulo, mas apenas o local de origem do vinho e o produtor. Confira abaixo, algumas dicas sobre as uvas e as regiões francesas:

Cabernet Sauvignon

A uva tinta francesa com tom púrpura e muita acidez. Geralmente dá origem a vinhos encorpados com uma sensação seca graças aos taninos. É uma variedade bastante produzida na região de Bordeaux.

Pinot Noir

As melhores uvas tintas nascem na Borgonha, mas também podem ser encontradas na Alsácia. De cor rubi, corpo leve, acidez brilhante e com taninos leves. Na boca, manifesta notas de cereja, morango e ervas.

Merlot

Essa uva tinta é típica da região de Bordeaux, mas pode ser produzida em outros lugares da França, em especial ao longo do Mediterrâneo. Dá origem a vinhos maduros, com acidez moderada e sabores de frutas como ameixa.

Chardonnay

A uva branca francesa mais conhecida. Geralmente plantada na Borgonha e se apresenta em diferentes estilos, tendo desde sabores minerais aos mais frutados.

Sauvignon Blanc

Comum no Vale do Loire, essa uva branca possui grande acidez e produz vinhos de corpo baixo a médio, além de apresentar sabores cítricos e tons de ervas.

Viognier

Uva branca comum no Vale do Rhône que produz vinhos com personalidade forte, bem encorpados, com alto teor alcoólico e com tons de pêssego.

Dica de Vinho Francês

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Château Haut Maginet Bordeaux 750ml

O vinho Château Haut-Brion é considerado um dos melhores do mundo. Fabricado na região de Bordeaux, é um veterano, pois suas referências datam de 1423.

Harmoniza com Cordeiro assado, Carnes vemelhas assadas, Risotos de Cogumelos, Macarronada à Putanesca ou ainda Queijos meia cura a maturados.

Para comprar esse vinho na Amazon, clique aqui.

Vinhos Espanhóis

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

Há quem não saiba, mas desde a idade média, o vinho é bastante importante para a cultura espanhola. Os vinhos espanhóis estão entre os mais conhecidos e apreciados do mundo. São vinhos com características únicas. A Espanha possui 15% da extensão de plantio de uvas do mundo, se tornando o terceiro maior produtor mundial, ficando atrás somente de Itália e França.

Uvas e Castas tipicamente espanholas

Mesmo sendo plantadas em sua maioria, cepas brancas (como: Verdejo, Albariño, Xarel-lo e Viura), a fama dos vinhos espanhóis está ligada às cepas de uvas tintas, como Tempranillo, Garnacha, Monastrell, Cariñena, Graciano, Mencía e Mazuelo. Mas isso não descarta que também sejam produzidos vinhos a partir das internacionais Cabernet Sauvignon, Merlot, Sauvignon Blanc e Chardonnay.

A uva Tempranillo é a mais característica da Espanha. É muito encontrada no norte e centro do país, e possui a casca mais grossa e um baixo nível de acidez.

Terroir e Selos de Qualidade do Vinho

Na Espanha, assim como em Portugal, França e Itália, existem os selos de garantia de qualidade dos vinhos. Abaixo, seguem alguns para que possam entender melhor.

Denominação de origem controlada

DOP ou “Denominación de Origen Protegida“, possui características referentes apenas à sua origem geográfica – na produção, as uvas devem ser originárias totalmente de certa zona territorial, bem como se exige que todo o processo da transformação da uva em vinho aconteça dentro da região em questão.

Indicação de Origem Protegida

IGP ou “Indicación de Origen Protegida“, que engloba vinhos onde se exige que ao menos 85% das uvas utilizadas no processo sejam de certa região, mas cuja produção seja totalmente feita nesta região.

Os vinhos IGP se dividem, ainda, entre os vinos de la tierra, que é a nomenclatura tradicional dos vinhos de mesa com característica especificas que estão ligadas a sua região de origem.

Classificação dos vinhos espanhóis

Além dos tipos de uvas e dos selos de qualidade, os vinhos espanhóis podem vir divididos pelo tempo de amadurecimento de cada um, como segue abaixo:

Jovem

São vinhos com pouco tempo de maturação, normalmente, são produzidos e comercializados no mesmo ano. São frescos e frutados. O pouco tempo de armazenamento os deixa com características únicas no paladar, como a leveza de bebidas recentes.

Crianza

A palavra remente à ‘criação’ e não à ‘criança’. São vinhos com tempo de maturação de 24 meses para os tintos e 18 para o brancos. São vibrantes e possuem, em sua grande maioria, especiarias e notas de cereja e baunilha.

Reserva

Precisam envelhecer por pelo menos 36 meses para os tintos e 24 para os brancos. São elaborados com safras de qualidade excepcional e, por isso, têm as melhores uvas na sua composição. Os Vinhos Espanhóis de Reserva podem ser macios e, ao mesmo tempo, intensos por sua influência de terra e folhas secas.

Gran Reserva

Envelhecem por pelo menos, 60 meses para os tintos e 48 para os brancos. Poucos produtores conseguem ter vinhos com esse selo e devido a sua complexidade de produção, são mais caros que os demais vinhos espanhóis, pois precisam ter somente safras de excepcional qualidade.

Dica de Vinho Espanhol

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Vinho Espanhol Pata Negra Oro Tempranillo 750ml

Vinho de cor rubi violáceo que combina com perfeição aromas de cacau e caramelo com frutas maduras e refinado carvalho. Trata- se de um vinho com característica jovem. No paladar, é seco, com poucos taninos, corpo leve e bem equilibrado.

Harmoniza com pratos de carnes leves e queijos.

Para comprar esse vinho na Magalu, clique aqui.

Vinhos Italianos

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

Ah, o país das massas! E o que combina com massas? Vinho! Pense em um país que sabe o que é comer e beber bem, viu? Sendo um dos três maiores produtores de vinho, a Itália possui vinhos de sabores marcantes e super aromáticos.

Conheça os Vinhos Italianos

Vinho Tinto Italiano

São vinhos que costumam ser bem frutados e frescos pela sua boa acidez. Isso vale especialmente para os vinhos do sul da Itália. Já no caso dos vinhos do norte, eles tendem ser um pouco mais terrosos. Com taninos proeminentes e bem equilibrados, combinam bem com massas e carnes e talvez seja uma boa ideia decantá-los antes de beber, para aproveitar melhor o seu sabor.

Vinho Branco Italiano

São vinhos leves e refrescantes. Além disso, alguns rótulos podem trazer bastante acidez, mineralidade e tons cítricos. Eles harmonizam bem com a maioria das comidas, em especial, peixes, frutos do mar, comida asiática e queijos leves. Vão do leve a medianamente encorpados, e alguns têm sabores de frutas brancas e flores.

Vinho Rosé Italiano

Pode se esperar uma bebida com bastante frescor, com aromas frutados e florais, por vezes lembrando um pouco vinhos brancos. São levemente adstringentes, com boa acidez e algumas notas cítricas, com poucos taninos e elementos salinos.

Vinhos Espumantes Italianos

Os grandes destaques dos espumantes italianos são o Prosecco e o Moscatel. O espumante Prosecco é feito com no mínimo 85% da uva Glera, produzido na região de Vêneto e Friuli-Venezia Giulia. É versátil e refrescante, tem sabores frutados e com nuances florais. Harmoniza com queijos, massas e peixes.

Já o Moscatel é feito exclusivamente com a variedade de uvas Moscato, e é feito pelo método Asti, onde a fermentação para a 7% de álcool. Isso permite que a concentração de açúcar seja maior.

O vinho na perspectiva das Uvas

Como já falamos antes, em outros textos, sobre vinhos varietais e de corte, assim também são os italianos. Os varietais são feitos de uma única uva. Já os de corte envolvem diversas castas, em combinações que juntam as qualidades de cada uma. Confira abaixo, algumas dessas uvas (existem mais de 500 tipos de uvas na Itália):

Pinot Grigio

Variedade branca muito cultivada no norte da Itália, especialmente na região de Friuli. Os vinhos feitos com elas costumam ser frescos e leves;

Glera

Esta uva branca é bem conhecida pelo seu uso no espumante Prosecco, a versão italiana do Champagne. As regiões permitidas para produzir o Prosecco são Veneto e Friuli-Venezia Giulia;

Montepulciano

Esta variedade tinta é a segunda mais popular de toda a Itália. Cresce bastante em Abruzzo, possui muitos taninos e é ideal para vinhos de corte;

Sangiovese

Sendo a Montepulciano a segunda, a Sangiovese é a primeira uva mais popular e cultivada em toda a Itália. Muito comum nas vinícolas da Toscana é a uva dos famosos Chianti e Brunello Di Montalcino, e também usada com outras uvas na produção de vinhos de corte;

Nebbiolo

Variedade tinta da região do Piemonte, é usada para fazer o vinho italiano Barolo e Barbaresco, dois vinhos italianos bem conhecidos. Produz de vinhos terrosos a florais, sempre com aromas puros e vívidos;

Negroamaro

Muito comum no sul da Itália, faz vinhos tintos saborosos e bem alcoólicos;

Verdicchio

Comum no centro leste italiano, esta uva branca resulta em bebidas com bastante acidez;

Moscato Bianco

Com ela se faz o espumante adocicado Moscatel, leve e bem saboroso. Bastante comum em Asti, no Piemonte.

O Terroir e a diferença no Sabor

Não é de hoje que conversamos sobre como a região em que o vinho é cultivado interfere no seu sabor e nas notas, não é mesmo? E na Itália, isso é bem evidente. Cada região possuiclima, solo e temperatura completamente diferentes, e isso forma o terroir dela. Confira a seguir as principais da Itália:

  • Emilia-Romagna
  • Nesta região se destaca o vinho espumante Lambrusco, com mais de 55 mil hectares de vinícolas, é umas das mais prolíficas da Itália. Aqui há vinhedos desde a era dos Etruscos;
  • Toscana
  • Região rainha dos vinhos tintos, repleta de colinas. Mas lá também se cultivam uvas Trebbiano para os vinhos brancos;
  • Vêneto
  • Oferece uma abundante quantidade de uvas e estilos graças aos seus numerosos microclimas, desde lugares mais frios até mais quentes. Lá também se produz o Prosecco;
  • Friuli
  • Localizada próximo da Áustria e Eslovênia, mistura o frio dos Alpes com os terrenos planos na costa do Adriático, o que favorece a diversidade de uvas e estilos.
  • Sicília
  • De clima seco e quente, com muita luz do sol durante o ano, produz vinhos frutados e medianamente encorpados e suculentos vinhos brancos com aroma de pêssego;
  • Puglia
  • Com clima bastante variado, possui vinhos maravilhosos com muito frescor e ótimos rosés;
  • Abruzzo
  • A quinta região mais produtiva da Itália, que possui vinhedos desde o século VI A.C. Teve uma renascença recentemente, fazendo vinhos italianos de alta qualidade.

Dica de Vinho Italiano

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Vinho Italiano Tinto Primitivo Primo Garrafa 750ml – Torrevento – Lambrusco

De coloração rubi intenso com reflexos violáceos, este vinho apresenta aromas de frutas vermelhas frescas, como morango e cereja, com notas de especiarias doces e toques florais. No paladar possui taninos sedosos e agradáveis, e final redondo no qual destacam-se notas frutadas e toques florais.

Harmoniza com embutidos, carnes vermelhas e queijos curados.

Para comprar esse vinho na Magalu, clique aqui.

Vinhos Argentinos

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo
Foto: Divulgação

Argentina, o país do tango e das noites de dança. Tudo isso combina com que? Muito vinho! O país é um dos maiores produtores da bebida. Seus vinhos são produzidos especialmente com uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir.

Conheça as Uvas Argentinas

Malbec

O Famoso Vinho Argentino: tem sabor marcante, rico e suculento.

As uvas são nativas da região de Cahors na França, porém a Argentina é hoje um dos grandes produtores de uvas Malbec no mundo. Sendo referência para esse tipo de vinho. São caracterizados por conter uma acidez moderada, diferente dos franceses, além de sabor condensado e taninos (sensação de adstringência) baixos. Seus sabores primários ainda podem conter ameixa vermelha, amora e cacau.

Essas características o tornam uma ótima opção com carnes vermelhas e cordeiro, pato. Não é indicado servi-lo com saladas e peixes.

Cabernet Sauvignon

Para quem gosta de Vinhos ricos em Taninos, essa é a melhor opção!

O Cabernet Sauvignon é a principal variedade de uvas para vinho tinto do mundo. As uvas Cabernet Sauvignon resultam em vinhos de cores profundas e exibe altos níveis de taninos. Os sabores e aromas típicos podem incluir frutas como groselha ou amora, bem como caixa de charutos perfumada, tabaco e café quando existe passagem por barricas. Ele harmoniza bem com queijos fortes, carnes vermelhas e molho de tomate.

Merlot

Um dos vinhos mais fáceis de se beber, é super macio, não são muito ácidos e possuem poucos taninos. Merlot é amado pelos sabores frutas vermelhas, especiarias e um toque chocolate. Em alguns casos é possível sentir também ameixa, folha de louro e baunilha. Para harmonizar vai bem com pizza, frango, churrasco ou massas, além de pratos como peru assado, costela de boi, ratatouille ou filé mignon.

Pinot Noir

O mais premiado dos vinhos, é uma das uvas vermelhas nobres. É amado por seus aromas de frutas vermelhas, flores e especiarias, acentuados por um final longo e suave o que torna o Pinot Noir o vinho tinto de corpo leve mais popular do mundo. Seus sabores primários podem conter cereja, framboesa e hibisco.

É um vinho muito versátil para harmonizar com alimentos, devido aos seus taninos suaves e acidez na medida certa. O Pinot Noir combina particularmente bem com pato, frango, trufas, porco, lasanha e cogumelos.

Dica de Vinho Argentino

Guia dos Vinhos ao redor do Mundo

Vinho Argentino La Linda Malbec 750ml

O La Linda já é marca consolidada quando se fala de Malbec! O queridinho dos brasileiros é um vinho frutado, elegante e que deixa com vontade de quero mais! Aquele Malbec perfeito para harmonizar com um churrasco e com excelente custo-benefício.

Para comprar esse vinho na Magalu, clique aqui.

Concluindo

Esse foi nosso pequena Guia sobre os vinhos ao redor do Mundo. Esperamos que tenha gostado.

E ah, se tiver alguma sugestão de vinho, deixa aqui nos comentários. Ou se quiser mais conteúdo sobre vinhos. Até a próxima.

{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.singularReviewCountLabel }}
{{ reviewsTotal }}{{ options.labels.pluralReviewCountLabel }}
{{ options.labels.newReviewButton }}
{{ userData.canReview.message }}