Conheça o 1º Curso de Mestrado Acadêmico em Gastronomia

A UFC aprovou o primeiro Mestrado em Gastronomia no Brasil.

15
Universidade Federal do Ceará (Fonte: divulgação)

A Universidade Federal do Ceará, UFC, aprovou nesta sexta, 03 de Julho, o primeiro mestrado acadêmico de gastronomia do País na área interdisciplinar.

O curso contará com 13 docentes permanentes e 3 colaboradores que possuem formação em diversas áreas acadêmicas, tais como: agronomia, economia doméstica, enfermagem, engenharia de Alimentos, engenharia química, estatística, nutrição, pedagogia, química. Isso proporciona ao mestrado um perfil interdisciplinar.

A proposta do mestrado foi enviado pelo professor do curso de gastronomia da UFC Paulo Henrique Machado de Sousa e teve o apoio de forma integral da coordenação do curso.

Além de ser professor da graduação em gastronomia da UFC, Paulo Henrique é professor e orientador do curso de Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal do Ceará. Concluiu o doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa. Atua nas áreas de Gastronomia e Processamento de Produtos de Origem Vegetal, com ênfase na utilização da Gastronomia Molecular e Análise Sensorial como ferramenta para o desenvolvimento e acompanhamento de produtos. E recentemente finalizou o pós doutorado em Gastronomia na Universidade Nova de Lisboa

A equipe do Achou Gastronomia entrou em contato com o Prof. Paulo para fazer algumas perguntas, veja a seguir a entrevista completa.

professor
Prof. Paulo Henrique idealizador do Mestrado em Gastronomia (Fonte: divulgação)

Entrevista com o idealizador do mestrado, Prof. Paulo Henrique

Qual a importância do mestrado para o curso e para o futuro da gastronomia?

O mestrado em Gastronomia é um marco, não só para o curso da UFC, mas para a Gastronomia Brasileira. É o primeiro Mestrado Acadêmico em Gastronomia. O Curso de Mestrado Acadêmico em Gastronomia da Universidade Federal do Ceará vem atender uma demanda, intensificada nas últimas décadas, resultante de um visível e irreversível desenvolvimento da relação, da percepção e da expressão dos profissionais do ramo de alimentação no que diz respeito ao conhecimento gastronômico e à cultura alimentar. A evolução da gastronomia como área de conhecimento soma-se a um rico debate, a nível internacional, em torno de sua legítima autonomização científica. Nessas considerações, aliam-se preocupações de diversos setores da economia, tal como o setor de restauração, acerca das possibilidades que esse conhecimento constituído no seio das universidades pode revelar à sociedade brasileira. Dessa forma, é necessária a expansão de investigações acadêmicas com vistas a aprimorar o conhecimento técnico-científico aplicado, ao mesmo tempo em que exige uma mediação entre a cultura acadêmico-profissional e a cultura popular, conexão reforçada pelo discurso da ciência pós-moderna. Para além da mera discussão sobre aquilo que se come, promove-se o reconhecimento do alimento como símbolo de identidade, de pertencimento, apto à valorização de seus papéis extraordinário e cotidiano.

Foi difícil conseguir que o reitor da UFC aprovasse o mestrado em gastronomia? Quais foram os principais desafios?

A universidade geralmente não se opõe a novos programas, mas está mais no papel de verificar se o mesmo cumpre todas as exigências da CAPES. O desafio é pensar numa proposta atual e inovadora, já que é uma área nova de conhecimento. 

O que podemos esperar do mestrado?

A criação do Programa de Pós-Graduação em Gastronomia da UFC terá grande repercussão em segmentos que compõem o setor alimentício regional e nas Instituições de Ensino Superior, pois parte dos mestres formados pelo Programa deverá continuar na região Nordeste do Brasil, atuando como pesquisadores altamente especializados ou como professores de Instituições de Ensino Superior. Possibilitará, ainda, a continuação e o aprimoramento da pesquisa na área de Gastronomia e, consequentemente, o fortalecimento do curso de graduação.

O Programa de Pós-Graduação em Gastronomia está estruturado nas premissas do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2018/2022 da UFC, que traz uma atuação inteligente e democrática da instituição do ponto de vista do planejamento participativo, estratégico e avaliativo, bem como, estimula o aumento da eficiência, eficácia e efetividade da gestão, ampliando a capacidade de gestão da Universidade. O mesmo contempla com satisfação as atividades de ensino, pesquisa e extensão descritas no PDI. No tocante ao ensino, o referido programa atende ao PDI principalmente no plano de metas relacionadas à implementação de currículos flexíveis, onde as disciplinas optativas totalizam a grande maioria da carga horária do programa; ações para o fortalecimento da avaliação como ação pedagógica; ações para o fortalecimento do protagonismo estudantil e alcance de sucesso na pós-graduação. No que se refere à pesquisa estamos alinhados às metas referentes ao aumento dos licenciamentos em pesquisa e melhoria nas posições nos rankings acadêmicos internacionais. No âmbito da extensão, o programa adere ao plano de metas do PDI, fazendo uma efetiva interação nas suas pesquisas com as comunidades, e que resultaram na inclusão social dos beneficiários. O Curso contará com 13 docentes permanentes e 3 colaboradores. A formação desses docentes é diversificada (Agronomia, Economia Doméstica, Enfermagem, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química, Estatística, Nutrição, Pedagogia, Química) com doutorado cursado na UFC, UFV, USP e UFSCar, o que proporciona perfil interdisciplinar à proposta. 


Como será o mestrado (me refiro a linha de pesquisa e a modalidade)? Poderia expandir um pouco mais sobre a linha de pesquisa?

A área de concentração Gastronomia, Inovação e Sustentabilidade visa a aplicação de estudos sobre as mais diversas matérias primas alimentícias existentes no país, tradicionais e não tradicionais, bem como tem o condão de desenvolver diferentes aplicações desses insumos. Assim, conduzirá investigações acerca do universo da tecnologia tradicional ao mesmo passo em que se propõem novos métodos e técnicas de preparo gastronômicos, tendo em vista melhorar a qualidade da oferta, além de promover o conhecimento e o registro da cultura gastronômica local, regional e nacional. Promover-se-á o desenvolvimento regional, destarte, mediante uma articulação entre a academia e a sociedade, possibilitando a construção e a apropriação real de saberes multirreferenciais. Nesse contexto, os estudos serão realizados dentro da proposta das linhas de pesquisa:

Gastronomia Social e Sustentabilidade (Linha 1)
Descrição:
Esta linha de pesquisa, pautada em estudos de natureza multidisciplinar, concentra-se em estratégias de promoção de um desenvolvimento social e a investigação de seus impactos, buscando traduzir e divulgar cientificamente a produção cultural alimentar local, regional e nacional, incluindo: registros de natureza material e imaterial da cultura gastronômica; a prática gastronômica em suas relações com a sustentabilidade e soberania alimentar; intervenções e incorporações da perspectiva gastronômica em políticas públicas de alimentação, considerando a função social da Gastronomia; a preservação e a documentação de saberes tradicionais; o estudo das bases e implementação de uma Educação Alimentar e Nutricional; o estudo das práticas e das representações da cozinha, da comida e da bebida como signos culturais; o debate sobre os contornos de atuação e sobre a formação teórico-prática de profissionais da seara da alimentação; a mobilização do empreendedorismo em torno de soluções para problemas sociais intermediado pelo conhecimento gastronômico.

Tecnologia e Inovação Gastronômica (Linha 2)
Descrição:
Esta linha de pesquisa, pautada em estudos de natureza multidisciplinar, visa a compreensão da gastronomia em sua dimensão técnico-científico, tendo como foco de investigação: matérias primas locais, regionais e nacionais; alimentos tradicionais e não-tradicionais e a produção agrícola local/regional; métodos e técnicas de preparo culinários adequadas para minimizar perdas dos nutrientes, visando a melhor qualidade de alimentos; o desenvolvimento de novas técnicas e produtos gastronômicos, objetivando o conhecimento dos seus aspectos nutricionais, químicos, funcionais, sensoriais e culturais, respeitando a soberania alimentar.

Quem poderá participar?

Graduados em gastronomia e áreas afins.


Tem previsão para começar e para sair o edital? 

Dados sobre quantidade de vagas e como será a seleção ainda serão definidos após reunião prevista para os próximos dias.  

E você, que é amante da gastronomia, o que achou dessa novidade? Ficou ansioso para que saia o edital?

15 COMENTÁRIOS

  1.  5  estrelas
    Fantástico ! Mestrado em gastronomia . Além de valorizar eleva o conhecimento para todos envolvidos. Parabéns ! Serei candidato a vaga .

    • Olá, Bárbara, tudo bem?
      Sim, acreditamos que estará disponível para as 2 categorias de formação, tanto bacharel quanto tecnólogo.

  2. Achei fantástico ! Precisamos explorar ao máximo nossos alimentos,o Brasil é muito rico.Ainda temos muito que aprender sobre sustentabilidade e alimentação . Parabéns pela conquista!!

  3. Fico feliz, por essa conquista. A Gastromonia é uma ciência muito importante para as pessoas, para a comunidade e para o planeta, esse mestrado vem fortalecê-la e empodera nós gastrônomos através do estudo e da pesquisa. Espero ter a oportunidade de fazer parte desse mestrado. Aguardando notícias.
    Parabéns

  4. Excelente notícia e parabéns a todos pela conquista! É muito importante para nós profissionais da cozinha, termos em nossos currículos um mestrado voltado para a nossa área. Mais um caminho a ser trilhado!
    Estou muito interessada em participar do mestrado como aluna.

  5. Fantástico e incrível, é uma ótima oportunidade de aprendizado e o fortalecimento da gastronomia como ciência, espero o edital para me candidatar a vaga, assim que possível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui