A tradição do consumo de bacalhau no Brasil durante a Sexta-Feira Santa

Entenda de onde vem o costume de não comer carne na Sexta-Feira Santa e confira três receitas de bacalhau

0
BACALHAU A GOMES DE SÁ
Bacalhau à Gomes de Sá (Foto ilustrativa | Fonte: divulgação)

O Domingo de Páscoa e os dias que antecedem marcam o período mais importante do cristianismo, pois é o momento que Jesus é preparado para sua morte, crucificação e ressurreição.

Existem diversas tradições que são realizadas nesse período, uma delas, e, talvez, a mais conhecida é a ausência da carne vermelha na mesa dos fiéis. A Igreja recomenda essa privação como forma de lembrar o sacrifício de Jesus ao ser crucificado.

O jejum de carne vermelha é uma tradição que surgiu na Idade Antiga e que se consolidou na Idade Média, época que as pessoas mais humildes não tinham acesso com grande facilidade a carne.

O povo só consumia a carne vermelha em banquetes, nas cortes e nas residências dos nobres, tornando-se assim o símbolo da gula, associando-se ao pecado. Dessa forma, a Igreja orientava aos fiéis a comerem carne antes da quaresma, o que deu a origem do “carne vale” e ao carnaval, e depois se abster de carne, durante os 40 dias que antecedem a Páscoa. Como o peixe era irrelevante nos banquetes medievais, ele não entrou na lista.

Santa Ceia (Fonte: Divulgação)
Santa Ceia (Fonte: divulgação)

No Código de Direito Canônico, no cânon 1251, diz que é obrigatório fazer “abstinência de carne ou de outro alimento […] em todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades”. Com relação a esse cânon a CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil) afirma que o fiel católico brasileiro pode substituir a abstinência de carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou ainda trocar a carne por um outro alimento.

Atualmente, é orientado que os católicos se abstenham na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa. O cânon 1252 isenta dessa orientação pessoas com mais de 60 anos, crianças e enfermos.

A TRADIÇÃO DO BRASIL DE CONSUMIR O BACALHAU NA SEMANA SANTA

Ao contrário dos dias atuais, o bacalhau era um ingrediente barato, até considerado comida de pobre em Portugal.

No Brasil, com a vinda de D. João VI e a corte portuguesa, em 1808, o peixe típico do mar frio da Noruega começou a se difundir e incorporar em receitas mais sofisticada.

Para conservar todas as propriedades alimentícias do peixe Gadus morhua durante as longas viagens, o peixe era secado ao ar livre até perder um quinto do seu peso, endurecer e que pudesse ser comido aos pedaços durante a viagem. Esse processo, para conservar o peixe por mais tempo, deu origem ao bacalhau.

Bacalhau salgado
Bacalhau salgado (Fonte: divulgação)

O bacalhau, ao contrário dos dias atuais, era um ingrediente barato, até considerado comida de pobre em Portugal.

Quando chegou no Brasil, junto com a corte portuguesa e com D. João VI, em 1808, o peixe típico do mar frio da Noruega começou a se difundir e a incorporar em receitas sofisticadas compondo a mesa da alta corte.

O bacalhau era um dos poucos alimentos que conseguiam trazer das terras lusitanas, tornando-o um ingrediente de difícil acesso, portanto, deixou de ser uma comida considerada de pobre, para comida de pessoas com mais condições financeiras.

E como os portugueses, no Brasil, eram os cristãos na época, o bacalhau virou um peixe da tradição da Semana Santa.

Alguns padres da Igreja Católica não recomendam comer bacalhau como sinal de sacrifício, visto que é um peixe caro. O pároco do Cristo Rei, padre Resende, recomenda comer sardinha, por se tratar de um peixe mais barato.  

“A penitência não faria sentido se eu comesse um peixe como o bacalhau, que é mais caro do que vários tipos de carne. Por isso, recomendo a sardinha, por ser mais barata”

RECEITAS DE BACALHAU

BACALHAU ENTRE RIOS

bacalhau entre rios
Bacalhau entre rios (Foto ilustrativa | Fonte: divulgação)

 Ingredientes:

Posta de 700g de bacalhau dessalgado
4 batatas grandes em cubos
2 cebolas grandes cortadas em rodelas
3 dentes de alho amassados
400ml azeite extravirgem
Azeitonas pretas a gosto

Modo de preparo:

1. Forre uma travessa de vidro para forno de tamanho médio com a cebola cortada e o alho amassado.
2. Coloque a posta no centro da travessa e preencha as laterais com os cubinhos de batata. Regue tudo com azeite e leve ao forno em temperatura de 300°C por 45 minutos, até a batata e o bacalhau estarem dourados.
3. Retire do forno, coloque as azeitonas e sirva.

BACALHAU COM NATAS

BACALHAU COM NATAS
Bacalhau com natas (Foto ilustrativa | Fonte: divulgação)

Ingredientes:

350 g de bacalhau dessalgado
125 ml de nata
125 ml leite
1/2 taça de vinho branco seco
2 batatas grandes cortadas em rodelas finas
4 colheres (sopa) de azeite
1 cebola média cortada em meia lua
2 dentes de alho picado
2 colheres (sopa) de manteiga
3 colheres (sopa) cheias de farinha de trigo
50 g de parmesão ralado de boa qualidade
1 folha de louro
Noz moscada, pimenta-do-reino e sal a gosto

Modo de Preparo:

1. Coloque água em uma panela e leve ao fogo para ferver, acrescente uma pitada de sal e coloque as batatas em rodelas para pré-cozer por 5 minutos, não deixando ficar mole
2. Em seguida, escorra e passe pela água corrente para interromper o cozimento
3. Escorra bem e leve para fritar em óleo, fritando até começar a mudar de cor (não deixar dourar, ela deve ficar macia, mas consistente)
4. Seque sob papel toalha e reserve
5. Coloque o bacalhau em uma panela, cubra com água e deixar ferver por 10 a 15 minutos
6. Escorra o bacalhau e desfie grosseiramente, reservando a água

Molho de nata:

1. Em uma panela derreta a manteiga e vá acrescentando aos poucos o trigo, mexendo bem
2. Em seguida, acrescente aos poucos a água do cozimento do bacalhau até ficar uma consistência lisa e bem cremosa
3. Adicione aos poucos o leite, o vinho e por último a nata, incorporando bem
4. Acrescente a noz moscada, pimenta-do-reino e sal a gosto, e reserve
5. Em uma panela, frite no azeite a cebola, acrescente o alho e o louro
6. Em seguida, acrescente o bacalhau e refogue por 5 minutos
7. Retire o louro e acrescente metade do molho de nata, misturando bem
8. Em um pirex de aproximadamente 20 cm, pincele com azeite e faça uma “cama” com as batatas, acrescente o bacalhau, despeje o restante do molho por cima e cubra com parmesão ralado
9. Em seguida, com o forno preaquecido a 220º C, leve o bacalhau para gratinar por aproximadamente 20 minutos

BACALHAU À GOMES DE SÁ

BACALHAU A GOMES DE SÁ
Bacalhau à Gomes de Sá (Foto ilustrativa | Fonte: divulgação)

Ingredientes

500 g de batata
300 g de bacalhau dessalgado
coentro, salsinha e cebolinha a gosto
1 colher (sopa) de manteiga
2 cebolas grandes cortadas em rodelas
2 dentes de alho
Azeite extra-virgem a gosto
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Azeitonas a gosto

Modo de preparo:

1. Cozinhe o bacalhau em água fervente até ficar macio.
2. Em seguida, remova as espinhas e corte em pedaços menores
3. Descasque e cozinhe as batatas em água com sal até ficarem macias.
4. Cozinhe os ovos
5. Aqueça uma panela grande com o azeite e coloque a cebola
6. Acrescente o alho e deixe dourar
7. Adicione o bacalhau desfiado e cozinhe por alguns minutos.
8. Desligue o fogo e, por último, acrescente os temperos, o coentro, a salsinha e a cebolinha e misture bem.
9. Em um refratário de vidro, faça uma camada com as batatas cortadas em cubos e regue com azeite a gosto.
10. Por cima, faça uma camada com o bacalhau desfiado e regue com mais azeite
11. Leve ao forno baixo preaquecido por 15 minutos.
12. Enfeite com ovos cozidos e as azeitonas.

E ai, já preparou o cardápio da Semana Santa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui