Você já deve ter ouvido falar do veganismo. Nos últimos anos, o movimento tem crescido bastante em todo o mundo, e aqui no Brasil a história não é diferente.

O Dia Mundial Vegano é 1º de novembro e esse foi estabelecido em 1994 por Louise Wallis, então presidente da Vegan Society da Inglaterra, a instituição vegana mais antiga do mundo, a que oficializou e cunhou o termo “vegano”.

Louise estabeleceu que todo dia 1º de novembro seria comemorado o Dia Mundial Vegano justamente no aniversário de 50 anos da Vegan Society, criada em 1944.

Está cada vez mais comum encontrarmos pessoas adeptas ao estilo de vida vegano — hoje em dia estima-se que cerca de 5 milhões de brasileiros sejam veganos.

Em 2012, o IBOPE apontou que cerca de 8% da população brasileira era adepta ao vegetarianismo. Na época o número representava 15 milhões de vegetarianos no Brasil, hoje o grupo deve estar muito maior.

Mas você sabe o que é ser vegano? As diferenças entre veganismo e vegetarianismo? Então continua lendo aqui. 

O que é ser vegano (vegan)?

Os veganos são pessoas que buscam acabar com todas as formas de exploração contra animais.

Portanto, o veganismo é um movimento que visa promover os direitos e o bem-estar dos animais. O boicote a práticas que ferem esses princípios é uma das principais ações dos veganos.

Mas não se deixe confundir. Existem muitos tipos de veganos, como os junk food vegans e os raw food vegans, por exemplo. O primeiro grupo consome pratos fritos, empanados ou elaborados com carne de soja, enquanto o segundo consome apenas comida crua.

Porém, uma coisa que une todos os veganos é a dieta estritamente à base de vegetais, livre de todos os alimentos de origem animal, como carne, laticínios, ovos e mel. Ainda, os veganos também não consomem produtos como o couro e qualquer outro testado em animais.

Vegano ou vegetariano?

O portal vegano Vista-se afirma que os vegetarianos se dividem em quatro grupos principais:

  1. ovolactovegetarianos
  2. lactovegetarianos
  3. vegetarianos estritos
  4. veganos

Por que não consumir ovos e leite?

Há quem diga que o leite e os ovos não são um problema, pois eles são criados sem a necessidade de matar um animal — o que claramente acontece com a carne. Porém, existe uma série de explorações que a grande maioria não leva em consideração quando fala sobre o tema.

Leite

Como em toda espécie de mamífero, para que a “vaca leiteira” produza leite, é preciso que ela seja mãe. Na indústria, as vacas são empenhadas com inseminação artificial e depois do parto têm seus filhotes levados embora — geralmente as fêmeas são encaminhadas para o mesmo processo, e os machos são abatidos ainda enquanto bezerros para abastecer o mercado de vitelos.

A expectativa de vida de uma vaca é de cerca de 20 anos, mas as vacas leiteiras geralmente são abatidas com menos de 8 anos. Isso acontece porque elas começam a apresentar problemas de reprodução após várias gestações forçadas, problemas de locomoção devido a infecções ou matistes e outras inflamações.

Ovos

Galinhas botam seus ovos em um processo natural? Sim, mas isso não significa que elas não sejam exploradas. Assim que nascem, as galinhas são debicadas (têm os bicos arrancados) sem anestesia. Isso é feito para que elas não firam umas às outras ao serem submetidas a situações de muito stress — o que acontece bastante, visto que até oito animais dividem gaiolas com pouco mais de 0,2 m².

A ONG onca –Defesa Animal fala mais sobre o assunto e lembra que as galinhas poedeiras podem passar a vida inteira sem ver a luz do sol, sem caminhar de uma maneira digna nem viver do modo natural — livres e tendo respeitadas suas próprias vontades.

O que mais é deixado de lado?

Você já viu que veganos não comem carne de nenhum tipo, derivados de qualquer produto animal — incluindo corantes criados com o esmagamento de insetos — e também não usam couro, lã, seda ou qualquer outro tipo de pele. Abaixo, você confere uma lista com diversas outras atividades que são deixadas de lado por quem é adepto do veganismo:

  • Circos (com animais)
  • Zoológicos e parques com animais
  • Caça
  • Consumo de produtos testados em animais
  • Touradas, rodeios, vaquejadas e afins
  • Exploração ou abandono de animais domésticos

É caro ser vegano?

Outro mito que pode ser facilmente derrubado. Apesar de existirem muitos estabelecimentos veganos em que a alimentação é cara, a dieta vegetariana pode ser muito barata. Comprando apenas vegetais e preparando os próprios alimentos, torna-se bem acessível ser vegano — podendo até mesmo ser mais barato do que se alimentar comendo carne e derivados.

Mas e as proteínas? Como o vegano supre essa necessidade?!

Não tenho dúvida de que essa é uma das perguntas mais feitas para um vegano ou vegetariano. 

E esta é uma dúvida normal e recorrente não só por parte de quem está pensando em adotar o veganismo como também por aqueles que são curiosos quanto à dieta vegana.

Os alimentos mais usados em receitas veganas e suas respectivas quantidades de proteína em aproximadamente 100g são:

  1. Batata grande (4g)
  2. Espinafre (3g)
  3. Lentilha (10g)
  4. Tofu (7,5g)
  5. Feijão (8g)
  6. Arroz (3 a 4g)
  7. Chia (16g)
  8. Gergelim (20g)
  9. Cacau em pó (20g)
  10. Amêndoa (21g)
  11. Pistache (20g)
  12. Castanha-de-caju (18g)
  13. Quinoa (4g)
  14. Leite de soja (6g)
  15. Ervilha (5 a 6g)
  16. Grão de bico (8 a 9g)
  17. Proteína de soja (92g)
  18. Goiaba (2g)

E você, é vegetariano ou vegano? Conhece alguém que seja? Conta pra gente.